Fábrica de Milagres – O filho tão sonhado está a caminho!

8 Comentários

beijoNão temos como começar esse texto sem honrar Aquele responsável por mais esse milagre em nossas vidas. São milagres escancarados, que se sucedem um ao outro como numa linha de produção, trazendo a convicção que não há vida plena sem Deus no coração.

Bom, para contar essa história, temos que voltar para janeiro de 2011, quando, num sábado,  fui diagnosticado com leucemia aguda, com 97,2% das células comprometidas pela doença.

A internação, ainda em Goiânia, veio no domingo, e a quimio programada para se iniciar na segunda. Não havia tempo para espera. Eis que o médico cravou: “Gabriel, o ideal é que você congele sêmen, pois são grandes as chances de que você se torne estéril com o tratamento”.

Era difícil, naquele momento de caos mental, ter discernimento para direcionar energias para esse processo. No bom português, forçar uma ereção estava longe de ser uma alternativa naquele momento. Pensar em filhos então, aos 26 anos, não era uma prioridade.

Aqui faço um registro: não fosse a insistência de minha mãe, e especialmente da minha então namorada, Cíntia, nada disso teria se realizado. Muita gratidão por terem insistido comigo. Devemos isso a Deus e a vocês.

Na verdade foi montada uma verdadeira operação de guerra. Tínhamos poucas horas para a “função” antes do início da quimio. Após a coleta do sêmen, o mesmo deve ser congelado em nitrogênio em no máximo 20 minutos, senão os espermatozoides não resistem e morrem.

Um taxi foi contratado para ficar de vigília e fazer o trajeto entre o Hospital e a Clínica. Enquanto isso, eu estava no quarto, dividido com mais 4 pacientes, todos com seus acompanhantes. A maioria deles se divertia com aquele processo, em que eu, com um vidrinho na mão, entrava para o banheiro de hospital para o “procedimento” (achei esse nome mais educado do que os nomes convencionais para o ato rsrsrs)

Havia alguns desafios para conseguir finalizar a missão. A primeira delas era o fato de estar com o braço direito com veia pega, e sendo destro, o “ato” não era nada prazeroso com a agulha mexendo dentro da veia na altura do antebraço. O segundo era o próprio diagnóstico da doença, que convenhamos, não era nada convidativo para o que precisava ser feito. O terceiro era saber que todos os pacientes e acompanhantes sabiam o que estava fazendo dentro do banheiro, e acreditem, isso não é nada estimulante.

Mas o quarto e definitivo obstáculo era tentar uma ejaculação ouvindo a Dona Carolina, também conhecida como minha mãe, conversando dentro do quarto: “Porque Gabriel isso (…) porque Gabriel aquilo”. Aí era demais. Senhores e Senhoras, a “missão” teve que ser abortada, e os pacientes, às lágrimas de tanto rir, me viram abrir a porta para dar o seguinte recado: “Mãe, tem como você ficar caladinha. Tô tentando fazer um negócio importante aqui, e ouvindo sua voz não dá” rsrsrs. Vou te falar uma coisa, foi muita raça e obstinação envolvida. E sim, habemus semen. O taxi voou para a Clínica, e sucesso: meus filhotinhos já estavam congelados.

Bom, o tratamento seguiu, e com ele a cura. Veio também a realidade da infertilidade. O casamento com minha esposa Ana Gabriela chegou em 2014, e acreditávamos então que seria simples gerar nossos filhos. Afinal, era só descongelar, fertilizar os óvulos e transferir. Ledo engano.

Optamos desde o início pelo procedimento com melhor índice estatístico de sucesso: a fertilização, que pressupõe a geração de embriões saudáveis para transferência, de dois em dois. Chances de gêmeos altíssimas.

Começou então nossa saga, que muita gente não conhece, mas que já dura 4 anos. Em Uberlândia, foram 3 transferências mal sucedidas. 6 embriões ao todo. É muito difícil, especialmente para a  mulher, por conta da estimulação de hormônios que recebe. No auge dos hormônios, recebíamos os exames indicando que não estava dando certo. Tudo muito sofrido e frustrante.

São procedimentos MUITO caros, mas ainda assim, após 3 insucessos, partimos para São Paulo, na clínica mais conceituada do país, pois tínhamos a falsa impressão de que  o êxito só seria possível nos grandes centros. Ledo engano, parte II.

Na capital paulista, foram mais 4 insucessos, todos muito desgastantes do ponto de vista psicológico e financeiro. Perguntávamos para Deus que tipo de ensinamento Ele estava tentando nos passar.

Entendemos que a adoção deveria ser a palavra de Deus para nossas vidas. Dar um lar e uma família a quem não teve essa chance. Pois bem, fizemos na íntegra o curso de preparação promovido pela ONG Pontes de Amor, com a parceria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Hoje, já estamos cadastrados no CNA (Cadastro Nacional de Adoção) com sentença favorável do Juiz da Vara da Infância de Uberlândia, e a qualquer momento nosso filho do coração pode chegar.

Enquanto isso, em São Paulo havia sobrado 1 único embrião. Nossas energias consumidas, assim como nossos recursos financeiros (cada transferência pode chegar a 30 mil reais).

Foi ai que conhecemos a Clínica SEMEAR em Ribeirão Preto, do Dr. Welington Martins, a partir da indicação das amigas Mariane e Maju. E a esse profissional confiamos esse embrião, já com expectativas contingenciadas pelos 7 insucessos anteriores. A linha do médico era muito diferente: deixar o ciclo o mais natural possível, com utilização mínima de medicamentos. Deixar a natureza agir…

Meus queridos amigos, CONSEGUIMOS!!!!! Estamos finalmente grávidos. Deus construiu essa história de uma forma muito bonita, inesquecível, e nos deu mais uma prova de fé. Deixe Deus agir e confia, mesmo quando todas as evidências dizem o contrário.

Nosso projeto de adoção não para, pois temos a convicção de que Deus prepara uma entrega muito especial para nós. E se tivéssemos tido sucesso desde o início, jamais teríamos conhecido esse mundo maravilhoso da adoção.

Ontem comemoramos 3 meses de gravidez. E já sabemos o sexo do nosso primogênito: é um menino!! Vem atleticaninho por aí…

O nome? Antônio Inácio. Com destaque para Inácio, uma homenagem que eu e minha esposa fizemos ao local que meu pai e toda a minha família paterna nasceram: Santo Inácio, na zona rural de Coromandel. Pai, espero que de longe você esteja feliz, sei que está! Te amamos muito.

Não tenho como não registrar meus agradecimentos à Elza, minha amadora doadora de medula, e que também tornou esse sonho possível. Ao contar para ela, Elza disse que não sabia se seria mãe, pai ou tia do Antônio, já que tenho 100% das células dela rsrs.

E é embebido dessa alegria, e da unção de Deus sobre nossas vidas, que vamos viver essa nova fase de nossas vidas. Orem por nós…

Carinhosamente,

Gabriel, Ana Gabriela e Antônio

#antonioiscomming

 

Anúncios

8 comentários sobre “Fábrica de Milagres – O filho tão sonhado está a caminho!

  1. Gabriel, sempre acompanho seus posts. Meu pai tbm é de Santo Inácio e hoje, viúvo, ele mora em Coromandel, juntamente com vários parentes que tenho por lá.
    Fiquei muito feliz com essa notícia maravilhosa. Que história incrível a sua, de fé, de superação!
    Deus olha muito por vc e continue mandando noticias! Abraços.

  2. Parabéns mais uma vez meus queridos. Desejamos que esse bebê 👶🏻 tão sonhado e amado, venha com muita saúde e perfeição pra completar suas vidas e alegrar seus corações! Contem conosco pro que se fizer necessário! E vcs são muito especiais pra nós. 🥰😘🙏🏻
    Sandra e Fabiano

  3. Muitas graças já alcançadas. NOsso maior desejo agora é que essa criança venha cheia de saúde para alegrar a nossa vida!

  4. Parabéns Papais. Acredito que Deus guarda muitas coisas boas pra vcs e está é apenas mais uma que vai somar na felicidade, amor e gratidão de vcs. Viva a vida!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s