Um susto daqueles… 6 mil plaquetas, transfusões e uma nova história…

22 Comentários

6 mil plaquetas. Para quem já teve alguma doença hematológica, sabe o que é isso. Essa quantidade representa um limite extraordinariamente crítico (uma pessoa normal tem de 150 a 450 mil plaquetas). Na última vez que cheguei a esse “volume morto”, a minha Cantareira ostentava nada mais nada menos que 97% de células cancerígenas.

E como “bons” seres humanos, a primeira coisa que pensamos: “iiiiiiii, deu *&#% de novo!!!”

Mas dessa vez o pão caiu com a manteiga para cima. Graças a Deus a torneira de plaquetas ficou aberta por motivos desconhecidos, mas que não tem relação com a medula óssea.

Mesmo esbanjando confiança, sempre fica aquela dúvida cruel: “Será que vamos ter que começar tudo de novo, DE NOVO !!?”

Algumas pinceladas desse sentimento tiveram início quando os médicos pediram os famosos exames na medula. Mas posso falar de peito cheio: em nenhum momento deixei de pensar positivamente.

Ah, os transplantados!! Torcemos para ser dengue, vírus ou até super bactérias. Não sendo a nossa doença de base, vale qualquer coisa. Como diria a célebre frase, “torcemos até contra o vento”. Alívio, é a palavra da vez, junto com muito agradecimento a Deus.

Mas essa nova situação chamou a atenção para algo muito importante, que responde pelo nome de PLAQUETAS. A maioria de vocês já conhece a nossa rede social SALVE MAIS UM, e a efetividade que estamos humildemente conseguindo com muitas doações de sangue. Mas temos talvez negligenciado – ou ao menos dado menos atenção do que se deve – à doação de plaquetas, que por ser pouco difundida, muitas vezes tem poucas doações, e não raramente falta em nossos hemocentros.

Para se ter uma ideia, para fazer uma bolsa de plaquetas, são necessários até 10 doadores de sangue. Agora, quando a pessoa doa as plaquetas diretamente, a proporção passa a ser de 1 doador para 1 bolsa, e de melhor qualidade para o paciente.

As únicas diferenças para quem vai doar é que o procedimento demora mais um pouquinho se comparado a doação de sangue. A outra diferença é ainda mais legal: é possível doar plaquetas todo mês, inexistindo a limitação para doação de sangue, que é de 4 doações ao ano. Legal, né?

Cliquem no link abaixo e vejam o vídeo que fiz recebendo as “amarelinhas” na última sexta-feira e explicando a importância da doação de Plaquetas.

IMG_2114

Clique aqui e veja o vídeo

O que fica de tudo isso? Não podemos perder a fé, mesmo quando todos os indícios apontam para outra direção. Estava realmente preparado para notícias difíceis, e espero assim estar em outras oportunidades que a vida me colocar frente a frente com decisões importantes. A minha decisão? SEMPRE ENFRENTAR, com muita confiança em Deus.

Continuo internado até descobrir qual é o vírus modinha da vez, para dar o efetivo combate, permitindo assim que a medula volte a produzir com tranquilidade. Também serão infundidos anti-corpos (imunoglobulina) para reforçar meu sistema imunológico.

Fiquem todos com Deus e chega de sustos em 2015!

Anúncios

22 comentários sobre “Um susto daqueles… 6 mil plaquetas, transfusões e uma nova história…

  1. Não se derrota um servo do Senhor Jesus assim tão facilmente!!
    Jeremias 29.11 “Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor, planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança.” É para você esta palavra Dr. Toma posse dela!!

  2. Força Gabriel! Saiba que sei o que deves sentir… passo por isso a cada resultado de cada exame…e em proporção muito maior é a felicidade quando está tudo bem! Transformar o medo em força e positividade, com muita fé, vai nós manter vivos. Você é a voz, a manifestação e atuação em nome de todos nós pacientes hematológicos. Saiba que até mesmo nestes momentos “menos bons” você é fonte de otimismo, e porque não de “inspiração”! Mas já chega não é! Vamos deixar o “susto” somente para quando abrirmos a conta conta de luz..rs! Ah… a doação de plaquetas por aférese é pouco divulgado, mas sabemos bem o quanto é importante… Vamos tentar uma maior divulgação. Fique bem! Saúde e Fé!

    • É isso mesmo Carla. Passamos cada uma né? Temos como missão levar a nossa e tantas outras missões adiante. Eu, pelo menos, sinto diariamente essa obrigação, que faço com muito prazer. Pois foram muitos os que me salvaram, o tempo todo. E vamos melhorar a “imagem” das nossas plaquetas, que a maioria das pessoas desconhecem até a sua função. Temos como melhorar isso…

  3. Olá querido Gabriel, que Deus continue te iluminando e fortalecendo a cada dia! Você é um ser humano admirável! Abraços! Dani e Clarice ( minha princesa).

  4. Bibi- essa sua fortaleza espiritual é uma dádiva …..Uma rocha. Voce vencerá sempre, mas eu penso que vc. trabalha demais, será isso bom? Pense aí em alguns espaços para meditação e grandes relaxamentos….um carinhoso beijo. Ledinha

  5. Gabriel, acredito que essa seja apenas mais uma forma de Deus lhe usar como instrumento para divulgação da doação de plaquetas! Eu mesma não sabia disso, estava aguardando a próxima data para doação de sangue. Portanto, agradeça mesmo, afinal poucos são os escolhidos e esses certamente têm uma capacidade extraordinária de transformar as coisas! Siga sua missão que é linda e ajudará a salvar muitas vidas! Abçs.

    • Camilla, e como é importante, não é mesmo? As vezes nos esquecemos das plaquetinhas. Eu mesmo já recebi certamente mais de 40 bolsas das amarelinhas. Vamos levar o nome e a importância delas adiante. Fica com Deus e obrigado pelas palavras!

  6. Gabriel, há dias quero deixar uma mensagem. Vi emocionada o programa da Regina Casé. Parabens! Sua missão emociona a todos. Muita luz em sua caminhada. Seu nome está sempre em minhas preces. Força! Jesus contigo!

  7. Graças a Deus!
    Sou mãe de um transplantado, sei bem o que é essa dúvida e esse exame. Deus é maravilhoso e nossa senhora Aparecida está sempre contigo. Por isso vc é abençoado. Força e fé, é o que desejamos pra vc querio.
    Bjs família Herzer. E um beijinho especial do seu amiguinho de luta, Guilherme Herzer.

  8. Oi Gabriel ,leio sempre seu blog mas nunca comentei! Meu pai tem 80 dias de transplante e o quimerismo dele deu super baixo! Usei seu exemplo de DLI para ele não desanimar. Aliás, toda vez queele desanima falo da sua historia! Nunca deixe de postar notícias. Rezando por você.

    • Cecilia. Chegaram a indicar meu transplante fracassado em razao da dificuldade de pega e do quimerismo misto. Mas a DLI levou o quimerismo para 100%. É um exercício de paciência onde o tempo tem de ser nosso aliado, e não nosso adversário. Vai dar certo!

      • Diane, o que posso de garantir que é que devo todas as melhoras como ser humano (ainda tenho quilômetros a melhorar) à leucemia. Graças a ela minha vida mudou (pra melhor) em todos os aspectos. E o minimo que fazer é tentar – dentro das minhas limitações – ajudar ao próximo. Já fui muito ajudado, por muitas pessoas! Fica com Deus e obrigado pelas palavras.

  9. Gabriel, tem mais de um ano que te acompanho por aqui, ti achei no face. Não passei pelo seu problema, mas dei uma doença autoimune que me causou perda da visão direita temporariamente. Graças a Deus após a cirurgia, voltei a enxergar. Cara, sempre que fico desanimada, leio seus posts, você não sabe como nos faz sentir mais otimistas, as vezes acho que você tem colocações de uma pessoa iluminada. Desconheço uma pessoa que tenha tamanha garra, fé e esperança. Deus capacita mesmos os escolhidos!!! Vi você no programa global, fiquei feliz por vê-lo bem. Peço a Deus que fique curado!!! Você merece demais este presente celestial. Abração e Bênçãos de Deus em sua vida!!! DIANE PENA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s