Depois do milagre, a realidade: ser cliente Unimed

224 Comentários

Tava bom demais pra ser verdade. O meu anjo doador apareceu, aliás, nunca sumiu, tenho certeza disso. Mas as forças do mal infelizmente ainda estão por aí. E ela tem nome: UNIMED.

Pai de família, mãe de família, muita atenção: perca 15 minutos da sua vida lendo o que eu tenho pra contar. Isso pode salvar as suas vidas, a vida de seus filhos.

Tenho que agradecer pela vida que tive. Desde criança, minha família sempre pôde me garantir um plano de saúde para as pequenas artes dos tempos de meninice.

E para isso os planos são ótimos. Mas atreva-se a ter uma doença grave. Sou cliente da Unimed desde 2006, quando, ainda em Uberlândia, passei a assumir a responsabilidade pela minha vida. Meu pai já não estava mais aqui. Nossa família seguia firme. Em 2011, já formado e no mercado de trabalho, mudei de cidade e meu plano para a Unimed Goiânia, a mesma que agora tenta – pela segunda vez – acabar com a minha vida. Pode até acabar, mas todos saberão disso. Contem com isso. E sim, vou aproveitar a repercussão do meu blog e do meu caso, notícia de capa dos principais sites do país. 50 países acompanhando essa saga.

Senhoras e senhores. O ano é 2011. Fazendo exames de rotina em Goiânia (um mero hemograma), e pagando o plano mais completo que eles ofereciam (uma nota!), descobri que minhas plaquetas estavam em 12.000 u/L (pergunte a um médico o que isso significa, uma pessoa normal tem no mínimo 150.000 u/L).

Exames precisavam ser feitos. Todos negados. Alegaram carência, pois mudei de cidade. Paguei, é claro. Tomografia, ressonância, tudo. Múltiplas lesões nodulares nos dois rins. O que é isso? Tem que fazer um mielograma (exame na medula). Negado. Tem que fazer uma transfusão urgente de plaquetas. Negado. Resultado do exame: LEUCEMIA LINFÓIDE AGUDA, com 97,2% das células tomadas pelo câncer, estado grave. Vocês devem estar se perguntando: “não é possível que depois disso negaram o tratamento?”

Fizeram PIOR. Informaram os hospitais privados que não arcariam com nada. O contrato dava garantia total em caso de urgência e emergência. Sabe o que disseram?? Não se aplica, agora vale a regra da carência para quimioterapia, de 6 meses, e não tem esse tempo que você migrou pra a Unimed Goiânia. Tenho isso documentado assim como todo o desenrolar dessa história…

Eu, nessa condição, com 97,2% das células com câncer, sem plaquetas no sangue, e com zero de imunidade, tive que sair procurando os pronto-socorros públicos de Goiânia (pra quem é daí, só achei vaga no CAIS Chácara do Governador) pra tentar uma vaga no Hospital das Clínicas.

Lá? Um monte de esfaqueados, pessoas com infecções, coisas normais de pronto socorro, e eu, com minha família, sem força, sem imunidade nenhuma, esperando um plantonista me atender. Arrumaram uma ambulância velha, e fui para outro Pronto Socorro, o do HC. Outro universo de pessoas com infecção, e sentado numa cadeira plástica quebrada (lembro-me da cor, azul!), e ao lado de uma lixeira contendo lixo hospitalar, fui transfundido naquele ambiente proibido para um paciente hematológico.

Após 12 horas de espera, finalmente a vaga para internação. Surpresa, era um quarto com 5 pacientes, cada um com sua patologia. Somados aos acompanhantes, éramos 10 pessoas no mesmo quarto, 1 único banheiro. Foi assim que começou o tratamento de alguém que já era cliente Unimed há 5 anos e pagava religiosamente suas prestações.

Estava a ponto de me conformar com aquele destino cruel. Mas um fato mudou a chave na minha cabeça após algum tempo naquele lugar. Precisava urgente de uma bolsa de sangue e plaquetas. Mas o hospital federal não tinha os kits para avaliação da qualidade do sangue e plaquetas doados. Estava com menos de 10.000 plaquetas u/L.

DE-SES-PE-RA-DO, conclamei os meus amigos goianos. 42 foram doar o sangue pra mim naquele dia. Não chegou, não tinha kit, não tinha onde comprar, estava morrendo.

Não dava mais, os médicos diziam pra ter paciência. A família surtou. Era tudo ou nada. Decidimos pegar o primeiro vôo pra São Paulo, o médico de Goiânia chegou a dizer que eu poderia não suportar a viagem, era muito perigoso. Tive que assinar – vejam vocês – um termo de responsabilidade da minha própria vida para conseguir ser liberado. Chorando, mas assinei…

Entrei num avião comercial, e quando desembarcamos, sem dinheiro (amigos de fé assumiram a bronca), estava com 6.000 plaquetas u/L e medula tomada pelo câncer. Um dia a mais teria sido fatal. Unimed?? Virou as costas, desligavam o telefone quando dizia que era eu.

Abro um parêntese nessa história. Seu Adair, meu colega de quarto do lado direito em Goiânia. Antes de sair do HC Goiânia, redigi de próprio punho uma carta deixando todas as 42 bolsas de sangue para o único dos 5 colegas de quarto que também tinha leucemia. (lembro de todos: o do lado esquerdo tinha erisipela, uma bactéria que já havia consumido mais da metade de umas das pernas, e os dois da frente tinham câncer de rins e problemas cardíacos, respectivamente). Pede lá os prontuários Dona Unimed, pode pedir…

Não sei se o sangue chegou até ele, mas o fato é que dias depois recebi aos prantos, de Sandra, sua filha guerreira e acompanhante fiel, a notícia de seu falecimento. Nutro um carinho especial por você Sandra. Também por ele, que hoje está nos céus de Tocantins.

Já em São Paulo, e agora sim, num hospital de primeira, pude ser salvo pela primeira vez. Minha médica, outro ser abençoado. Custou caro (mais do que vocês podem imaginar), minha mãe teve que vender nossa casa pra pagarmos parte ao hospital e ao nosso amigo. Mas tudo valeu a pena.

Com a doença controlada, voltei ao SUS, agora diferente, acompanhado pela excelente estrutura do Hospital do Câncer de Uberlândia, chefiada pelos competentes Drs. Luis Cláudio Duarte, Elmiro Chaves e Paulo Henrique Paiva e abraçada pelo Grupo Luta pela Vida. Quanta dedicação… Unimed? Nada, para ela continuava a carência. Nunca chega a vez deles…

Decidi colocar a Unimed na Justiça. Não é possível que isso estava certo. Contamos essa história na ação. Surpresa geral, dias depois, a UNIMED, como uma fênix, ressurge das cinzas querendo fazer um “acordo”. Enfim, o primeiro contato. Vejam só vocês!

Pena do Gabriel? Que nada… Devolveram tudo o que eu gastei pra evitar a repercussão do caso, pra evitar um depoimento como o de Sandra. Abri mão dos danos morais para realizar um sonho: devolver à minha mãe o apartamento que lhe custara a primeira fase do tratamento. Sou a parte fraca do negócio, que pra eles rendeu mais de 33 bilhões (BILHÕES!) de reais só em 2012. Tá lá na Revista Exame, lindo.

Mas a doença, que estava longe, voltou meus amigos, um ano depois do dia em que comemorava a cura. E a maldade desse Grupo chamado UNIMED voltou junto, agora com outros personagens.

Meu plano é de Goiânia. Então deveria fazer o transplante lá, certo? Certo, mas nenhum Hospital do Estado de Goiás tem autorização para fazer esse tipo de transplante (O Hospital Araújo Jorge só faz o autólogo e quando o doador é aparentado).

Mesmo assim me exigiram uma declaração. Goiás não tem mesmo. E agora? Uberlândia? Infelizmente, também não. O que me resta? Solicitar o transplante no Hospital de São Paulo que me acompanha desde o inicio, na equipe médica que eu confio, que conhece as reações do meu corpo a cada medicamento, a ÚNICA dentre as que passei habilitada para o meu transplante. No mesmo Hospital onde a UNIMED TINHA ACABADO DE FAZER ACORDO RECONHECENDO A DÍVIDA, devolvendo tudo o que era do meu direito.

Negativa. Negativa. Negativa. Não dá pra acreditar! Esse povo é tão forte que mudam até os ditados populares: “Devo não pago, nego enquanto puder“.

Cartaz Unimed

Tive que, doente, entrar com outra ação, agora para o transplante. E a justiça goiana soltou o grito, mandando a UNIMED pagar tudo, rigorosamente todo o tratamento em São Paulo no Hospital em que eu fiz a primeira fase do tratamento. O Tribunal de Justiça estampou a notícia na página principal do seu site por um dia inteiro. http://www.tjgo.jus.br/index.php/home/imprensa/noticias/119-tribunal/2977-liminar-manda-unimed-custear-transplante-no-sirio-libanes.

Mas infelizmente através da decisão de um único Desembargador, a saúde financeira da UNIMED foi colocada na frente da minha saúde física. Vejam trecho da decisão:

“Dessa forma, a manutenção da liminar na forma concedida, poderá ensejar graves problemas econômicos/financeiros à empresa Agravada”.

Os 33 bilhões por ano não dão conta disso?

Para eles, se eu quiser ficar onde estou, devo pagar a diferença entre o que o hospital cobra e a TABELA UNIMED! Hahaha. A ta-be-la da Unimed!! Aquela que representa uma fração ridícula do valor real dos procedimentos. Aquela que paga esmolas para os médicos, que estão se recusando (com razão) a atender por esse convênio.

“Unimed, faz parte de sua vida”. Ô se faz!! Não paro de pensar nela. Taí uma propaganda que não é enganosa.

Mas a grande figura sinistra dessa história responde pelo nome de Sizenando da Silva Campos Junior, Diretor-Presidente da Unimed Goiânia.

Sizenando

Liguei para o celular desse Senhor, que se diz tão católico, e assim que me apresentei, com a educação que recebi de meus pais, fui tratado e pisado no telefone como se fosse uma barata, como alguém que representa um câncer para os seus interesses econômicos. Sem saber o assunto, falou que não tinha o que conversar, que o papo comigo era na Justiça.

Mas esse Senhor meus amigos – que dá nome até a postos de saúde por aí – ao saber que trabalho para uma pessoa influente (como se alguém precisasse disso pra ser atendido como um ser humano), retornou a ligação com uma cordialidade surpreendente, recheada de pedidos de desculpas, dizendo que submeteria o meu pedido à Diretoria da Unimed e que daria retorno no dia 26/08.

A falsidade e a falta de palavra são suas principais marcas. Não só não deu retorno, como determinou – como uma rapina sorridente – que ninguém na Unimed estaria autorizado a atender minhas ligações a partir daquele momento. Quando ligo, e digo quem sou, dizem que não podem me atender por ordens da Diretoria e desligam na minha cara. ESSE É O MEU PLANO DE SAÚDE.

Sim, eu tive que ceder Dr. Sizenando, passei a mão no meu diagnóstico, em plena recuperação da quimioterapia e totalmente sem defesas no corpo para achar um outro local para continuar o tratamento dentro da rede básica (o curioso é que em Goiânia pago o plano Top, mas quando saio do Estado, pois ele não me garante o tratamento, sou enquadrado como básico). VOU SAIR DESSA, com a força de Deus e Nossa Senhora. Mas saiba, negar a palavra, negar ouvir a um CLIENTE/PACIENTE/PESSOA em seu principal momento de agonia e determinar que seus funcionários não atendam meus telefonemas, depõe contra sua profissão de médico, depõe contra seu juramento e contra a posição que o Senhor ocupa.

Nunca vou me perdoar por ter cruzado a Praça da T-1 com a T-7 em Goiânia e ter entrado por aquela porta de vidro pela primeira vez. A partir dali, os meus problemas estavam começando.

Quanto ao processo, tenho muita confiança de que o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, o mesmo que repercutiu com orgulho a primeira liminar em seu site que me garantiria o tratamento, quando analisar o mérito desse recurso, não vai compactuar com essa situação. É uma corte reconhecida pela excelência de suas decisões coerentes e sensatas. Peço apenas o que for justo.

Saiba Dona Unimed, saiba Seu Sizenando: vocês não me derrotarão. A minha fé é muito maior do que a maldade de vocês. A minha Santa Milagrosa, a minha Nossa Senhora D’abadia, o meu Divino Pai Eterno e a força das orações de todas as religiões que tenho recebido vão mostrar do que somos capazes, até onde podemos (e vamos!) chegar.

Dizem que em determinado momento da vida descobrimos o nosso propósito nessa passagem pela Terra. O meu está escancarado: ajudar o próximo, através de campanhas, doações e conscientização, e para que a cada dia menos famílias caiam nessa A R A P U C A.

Amigos brasileiros que acompanham minha luta, eu quero pedir a vocês uma única coisa: abram os olhos enquanto é tempo. Façam isso por seus filhos, pois quando precisarem, e for grave e caro, acharão um jeito de negar, de dificultar. MUDEM DE PLANO, EXIJAM A PORTABILIDADE.

Fiquem com isso. Fiquem com Deus. Fiz minha parte.

Anúncios

224 comentários sobre “Depois do milagre, a realidade: ser cliente Unimed

  1. Gabriel (Salsicha!), é a Dri, irmã do Rafa!
    Desde que o Rafa me passou o link do seu blog tenho acompanhado! Aliás, estamos acompanhando sua luta há um tempão, né?!
    Olha, estou indignada com a atitude da Unimed, você tem uma aliada para divulgar sua história e mostrar para o máximo de pessoas o quanto a Unimed é horrível. É um absurdo, o sistema lucra, porém os usuários ficam na mão e os médicos recebem pouco! Os planos estão cada dia mais caros e quando você precisa não consegue usar. Tenho fé que o Tribunal de Justiça irá fazer justiça e a Unimed terá que pagar com tudo! Chega de impunidade nesse país!
    Estamos com você! Me emociono sempre com seus posts! E inclusive aproveitei a sua campanha para deixar meu cadastro atualizado no banco de medulas, e fazer campanha para que mais pessoas se transformem em doadores.
    Um beijo grande e fique com Deus!

  2. Amigo. Bacana seu texto, visando informar as pessoas sobre a maldade dos planos de saúde.

    Espero que esteja bem. Deixo uma sugestão: faça suplemento de magnésio. Não ajuda no seu tratamento atual, mas ajudará MUITO a evitar recorrências. Estude o assunto.

    Um abraço, saúde e boa sorte!

  3. Pingback: Depois de encontrar doadora, jovem de MG sofre com plano de saúde - Edilson Alencar

  4. Amigo, já passei pelo que voce está passando agora há muitos anos atrás,+/- 25 anos; agora estou com 47 anos e tudo começou com o SUS, mas a minha vontade de viver sempre foi maior do que os impedimentos dos homens e nada me fez desistir, tanto que estou contando para voce a minha história. Adquiri na época o plano de saúde Golden Cross e com ele permaneci durante anos devido ao estigma da doença pré- existente que inviabilizou a migração de plano e com o mesmo permaneci por acomodação e por estar muito saudável.O medo de alguma forma bate à minha porta agora, não por estar com problemas de saúde, mas devido ao meu plano da Golden Cross que foi vendido à UNIMED Rio,e o que é pior, os outros planos de saúde não estão disponíveis para planos individuais. Sinto como se urubus estivessem me cercando, mas vou derrubá-los, a todos, pode ter certeza.Não desista pois tudo depende de voce TAMBÈM.Abraço e muita paz.Que Deus o abençoe. Helen .

  5. Pior vai ficar quando a verticalização (hospitais, laboratórios, clínicas especializadas de propriedade do plano de saúde) for consumada, pelo o ritmo de incorporações e fusões no setor esta prestes a consumar-se. Os profissionais vão ficar amarrados nos indicadores econômicos que estas empresas irão estabelecer, quem não cumprir com as metas de redução de custo vai ficar de fora. Redução de custo significa medicamentos de baixo custo que são os primários cheios de efeitos colaterais, significa materiais de terceira, redução de exames complementares, etc… e coitados dos pacientes em UTI’s). No Brasil as raposas tomam conta do galinheiro. A Lei deveria vedar, pois a vida do paciente é quem pagará o pato, persistindo essa situação.Valter

  6. salsicha aqui é o Gustavo zuim, a pouco fiquei sabendo da sua historia pois não sei se vc sabe não moro mais em uberlandia . euestou indignado por tudo isso que você passou e esta passando. Força ai amigo e o que precisar pode contar comigo. entrarei e contato

  7. A doce ilusão sobre a Unimed: cai nesse conto quando pensei que estaria entrando em um plano de saúde um pouco melhor. Apresentei a documentação do meu outro plano de saúde e fui informada que não adesão e nem carência. De cara tive o primeiro problema: de receber duas mensalidades em um mês, sem entender, liguei para a unimed e a atendente me informou para ignorar o boleto pois, havia sido encaminhado duplicado. Foi o que fiz. Dois meses depois precisei fazer uma consulta e estava bloqueada porque estava com uma mensalidade atrasada! Qual não foi minha surpresa quando fui informada que aquelas duas primeiras mensalidades que vieram no mesmo mês se referiam a adesão e a primeira mensalidade? Quis contestar, dialogar e a única coisa que recebi foi a arrogância de que eles estavam certos e que eu estava errada.
    Dois meses depois, para completar a história, tive um entorse no joelho com risco cirúrgico, o médico suspeitou que eu tivesse rompido o ligamento e solicitou a ressonância, na hora de passar o cartão também foi negado. A alegação? Não havia vencido a carência. E a portabilidade? E o valor que estava sendo pago? E o pedido do médico? Moral da história, fiquei sem o atendimento. Na hora fiquei pensando: se são capazes de fazer isso, imaginem em outras situações? Devem ser capazes de coisas bem piores. Não estava enganada. Vendo sua história sinto-me ainda mais indignada. De saber que algo que pagamos (tão caro por sinal) faz isso cotidianamente com tantas pessoas! E com casos tão sérios. Vergonhoso saber que é preciso recorrer a justiça por um direito comprado, pago e muito bem pago.

  8. Meu caro, sou secretária em área médica (BucomaxiloFacial) e infelizmente tenho que “pelejar” com convênios que fazem de tudo pra impedir que as cirurgias aconteçam.
    Alegam mil coisas e temos (eu, o cirurgião e hospital) que ficar quase que implorando pra que as mesmas sejam realizadas. As vezes, cirurgias pequenas, de pacientes com dor ou com deficiências e é uma labuta. Imagino o que vc passou. Mas creia, sua luta será vitoriosa!! Maria vai interceder e passar à frente, e vai cuidar de vc e sua saúde, como coisa e propriedade dela! Moro em BH, vc não me conhece, mas junto-me e solidarizo-me a sua dor e sofrimento. Que Deus o ajude, te conceda a graça da cura e que você seja mais que vencedor, pois nosso Deus é um Deus de vitória! Ele manifestará sua graça para honra e glória de Nosso Senhor! Coloco-o em minhas orações e se puder fazer ainda algo mais, coloco-me à sua inteira disposição. Força, perseverança, e não perca a esperança nunca! Gil Peixoto

  9. Não sei como vc está, mas sugiro à vc, se precisar(Q Deus não permita isso), procure o Hospital do Câncer de Barretos. Ele é referência nacional e até mundial em tratamento d câncer. Lá, o tratamento é DE GRAÇA e de primeira linha. Poucas pessoas sabem disso, não há muita divulgação. Sugiro tbém, prá vc ter um conhecimento maior sobre o mesmo, leia o livro “Acima de tudo o amor”, de Henrique Prata, dono do Hospital, q escreveu o livro e luta com dificuldades para manter o Hospital.

    • Realmente é uma grande referência nessa área. Mas fiz o transplante em um centro igualmente habilitado e, apesar dos entraves com plano, tem dado tudo muito certo. Obrigado pela indicação Eliana. Grande abraço e fica com Deus.

  10. Meu amigo, arrepiei lendo sua história. Me coloquei em seu lugar, me imaginei com um filho nesta situação…. meu Deus que desespero. Trabalhei 9 anos nesta Cooperativa e sei dos bastidores. Mas existem médicos comprometidos com seu juramento e que infelizmente são manchados pela cooperativa que arranja motivos para negar procedimentos que são necessários para te manter vivo. Se o cliente não reclama…tudo ok. Parabéns pela tua luta e pela criação desta página, que mantém clientes e possíveis clientes em alerta. Hoje mantenho plano com outra operadora, mas pela experiência na área da saúde, lamento informar que não muda muita coisa quando se trata de procedimentos de alta complexidade “caros”. Fica com Deus e tudo de melhor em sua vida. Abraço

  11. esse sizenando é um filho da _______! como médico pouco importa com os pacientes, trata todos igual a um lixo. Certa vez no hc paciente com hernia de disco, sofrendo com dores, incapacitado de trabalhar e vindo do interior, o excelentíssimo Dr. Sizenando simplesmente mandou o paciente ir embora dizendo ser frescura. Um dos piores professores e medicos que tive o desprazer de conhecer! Espero que de tudo certo, ferro nessa pessoa mesquinha sem carater. O que é dele ta guardado!!

  12. Não se pode dar uma opinião concreta sobre esse caso sem antes ter as devidas provas, partindo da premissa que tudo que alega é próximo da verdade, me adianto em dizer que é vergonhosa a situação. Portanto não justifica expor a imagem deste medico e assim relacionar seu caráter pessoal para com a empresa que este representa. Uma falacia alegar que o fato dele ser o Presidente Regional é imediatamente responsável pelas lesões morais e financeiras que alega ter sofrido. Não sou amigo pessoal deste medico e também nao tenho qualquer vinculo com a empresa em questão, porem fui atendido por ele no Hospital IOG, quando meu pai sofreu derrame cerebral, e de todos os profissionais que me atenderam durante essa árdua luta, que se estende até os dias presentes, tive essa ilustre figura profissional como um grande aliado e tem, nao somente de mim como de toda a minha família, o respeito e admiração.
    Sinto muito pelos problemas que passou e ainda deve passar, sei que deve estar passando por uma revolta, injusta e desagradável, que o levou a escrever e expor os seus problemas ha todos. Desejo que tudo ocorra bem e que encontre formas para vencer, sei que vai conseguir, mais me doe ver a imagem deste grande profissional ser retratada assim. Este homem ja salvou vidas e ainda as salva diariamente, sou grato a ele por ainda ter meu pai comigo, e me doe ver você passar por tanta injustiça e retribuir os males lhe causados com a mesma moeda.

  13. olha só ,,, você sabe que a unimed é uma cooperativa de médicos ?? pois é , eles estudaram em universidade publica … fazer cara de bonzinhos para você … dizem que a culpa é da unimed … como a unimed é má. Veja a situação da saúde no brasil … culpa principal dos médicos que querem ganhar mais que todo mundo e não sobra nada para estrutura. ( claro , não é tão simples assim ). mas veja bem , arrogantes , prepotentes , despotas. Um monte de bandido de branco. o problema é que todo mundo tem pavor em morrer , aí fica nas mãos dos bandidos de branco , financiados pelo povo que morre na miséria , e fica olhando para eles , SANTOS HOMENS . Lembre-se , Unimed é uma cooperativa de médicos … a unimed são os médicos que te atenderam.

  14. infelizmente o sistema sanitario nacional e muito problematico e precario, o governo deve ser serio e profissional ao maximo quando se trata da saude do seu propio povo, criar um sistema de maxima professionalidade nos hospitais, formando um novo sistema cultural sanitario,podem criar situacoes de trabalho e ulterior qualificacao dos profissionais da area….mas tudo com muito controle e acompanhamento por orgaos federais….na alemanha , suissa , noruega , inglaterra, suecia,canada, australia, e varios paises arabes, esam este procedimento de maxima profesionalidade com o sistema sanitario deles, o brasil tambem deve seguir este procedimento, e nao deixar que a corrupcao tome conta do servico sanitario nacional.

  15. para todas as pessoas que sofrem por problemas de saude , vai a minha solidariedade, pois em familia tive esperiencias terriveis e entendo perfeitamente a situacao de todos….deus e grande demais e com certeza ira ajudar a todos, grande abraco para todos e que deus abencoe e proteja a todos….

  16. Oi,tudo bem? Estou perplexa, revoltada com o que li. Peço a Deus, que eles paguem tudo o que lhe devem. Bando de nojentos. Estou em briga com este ”plano” tbm. Não querem liberar o material para minha cirurgia, e a cada dia que passa, a minha situação complica. Amanhã mesmo procurarei a justiça, chega de UNIMED.

  17. Gabriel você vai vencer essa! Obrigado por nos informar porque realmente é um absurdo.Estou olhando um plano de saúde para os meus pais em Goiânia porque não moro lá e fico muito preocupada.Já estou descartando Unimed , mas dentre essa troca de informações alguém por acaso comentou contigo sobre algum outro plano que fosse melhor?Eu não conheço muito sobre essas empresas.Tudo de bom pra você!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s